‘ThetaHealing’: meditação guiada que promete reprogramar memórias

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
A meditação, geralmente, está associada a uma prática de relaxamento do corpo e da mente, porém há quem enxergue como uma contribuição para o autoconhecimento. Já o ThetaHealing, prática ainda pouco conhecida no Brasil, é a junção de técnicas de cura energética que ensina a identificar e mudar crenças, sentimentos, pensamentos e comportamentos que podem afetar, de forma restritiva, o desenvolvimento de qualquer ser humano.
 
De acordo com a instrutora oficial de ThetaHealing e do Programa Rua da Gente, Renata Moesia, há uma grande diferença entre as duas práticas. ”Na meditação você se desconecta e relaxa. No ThetaHealing, acessamos o subconsciente e reprogramamos memórias, dores, crenças limitantes, desenvolvemos esses programas e trazemos novos. É uma meditação guiada que nos leva a outra dimensão, afetando todo o campo inconsciente e fazendo com que você atraia para a sua vida novas oportunidades”, explica.
 
Renata conta que a duração de uma sessão pode variar entre 30 a 60 minutos, tempo suficiente para entrar na onda cerebral Theta e começar a acessar as informações do inconsciente. ”Esses gatilhos que levam a alguns padrões repetitivos, dissolvem medos, traumas, fobias e ressentimentos. Há momentos que algumas pessoas choram de emoção, porque trazemos para a superfície dores, crenças, revelações que estavam ocultas. É uma libertação, um alívio para a pessoa ver o que a vida inteira a bloqueou”, detalha.
 
Sessões gratuitas em São Paulo
Pensando em apresentar a nova modalidade de meditação para a população e de forma gratuita, o Programa Rua da Gente – em parceria com a Prefeitura de São Paulo – oferece sessões gratuitas aos finais de semana.
 
Renata, que faz parte da equipe de instrutores que ministram o ThetaHealing, afirma que as experiências têm sido maravilhosas. ”Em um dos finais de semana do Rua da Gente só estavam as crianças para participar da sessão. Quando cheguei, elas não imaginavam o que aconteceria ali, mas quiseram descobrir. Fui guiando a meditação com essas crianças de 4 a 10 anos de idade, trabalhando a reprogramação de acreditar no próprio sonho e viver com alegria. Todos estavam de olhinhos fechados e concentrados. Logo após, começaria uma nova sessão e para a minha alegria e surpresa, as mesmas crianças continuaram para fazer de novo, porque estavam totalmente entregues. Foi maravilhoso!”, conta Renata.
 
Para saber sobre os próximos locais e horários das práticas meditativas no Programa Rua da Gente, acesse aqui o portal do programa.
Fonte: Dia Melhor