Exercícios na terceira idade: uma mudança física, emocional e social

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Mesmo que a expectativa de vida no Brasil tenha chegado a 76 anos, de acordo com a projeto do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o maior desafio é alcançar a longevidade qualidade de vida, que pode ser conquistada com a prática de atividades físicas, mesmo na idade.
 
Quando inseridos na rotina do idoso, exercícios físicos podem proporcionar, além de bem-es diminuição de risco de doenças do coração, osteoporose, diabetes, depressão e certos tipos segundo o Ministério da Saúde. 
 
”Quando eles praticam as atividades, seja na academia ou em um espaço aberto/público, saem e isso impacta, diretamente, no lado emocional de cada um. Como alguns ficam em casa o d parte social deles melhora muito após o treino porque se distraem e interagem com outras p conta Robson Brito de Oliveira, professor de musculação e instrutor de funcional e alongamento.
 
A partir dos 50 anos de idade a força muscular decai 10% e aos 60 atinge menos que 40% da máxima. ”Alguns exercícios, como o pilates, fortalecem essa musculatura, melhoram o equilíbrio e a mobilidade do corpo, auxiliando no crescimento porque trabalham com as vértebras. Para as terceira idade isso é primordial para uma melhor qualidade de vida”, explica Keite Rondini s e professora de pilates no Programa Rua da Gente.
 
”Tenho alunos idosos que, antes de fazer musculação, por exemplo, não conseguiam pegar colo, tomar banho sozinhos, retirar um copo no armário sem sofrer com as dores. Estar perto parte desta mudança de vida é muito gratificante”, complementa Robson Brito de Oliveira.
 
Segundo o Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul (CELA idoso que pratica 150 minutos de atividade física por semana regularmente garante um dese em sua estabilidade física por 15 anos
 
Recomendação do Ministério da Saúde
 
De acordo com o Ministério de Saúde, há sugestões de atividades físicas e práticas corporais terceira idade, mesmo não havendo um tipo específico de exercício. O importante é encontra que desenvolvam exibilidade, equilíbrio, força muscular e que sejam de fácil realização para lesões.
 
. Exercícios posturais;
 
. Jogos e modalidades esportivas; . Alongamentos e relaxamentos; 
. Exercícios respiratórios; . 
Exercícios contra a resistência, como musculação e ginástica; 
. Caminhada e corrida;
 . Natação e hidroginástica; 
. Práticas corporais orientais, como Tai-Chi-Chuan, Yoga e Lian Gong; 
Fonte: Portal Holanda