BELEZA:Exercícios na terceira idade: uma mudança física, emocional e social

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Mesmo que a expectativa de vida no Brasil tenha chegado a 76 anos, de acordo com a projeção de 2018 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o maior desafio é alcançar a longevidade com qualidade de vida, que pode ser conquistada com a prática de atividades físicas, mesmo na terceira idade.
 
Quando inseridos na rotina do idoso, exercícios físicos podem proporcionar, além de bem-estar, a diminuição de risco de doenças do coração, osteoporose, diabetes, depressão e certos tipos de câncer, segundo o Ministério da Saúde.
 
”Quando eles praticam as atividades, seja na academia ou em um espaço aberto/público, saem da rotina e isso impacta, diretamente, no lado emocional de cada um. Como alguns ficam em casa o dia inteiro, a parte social deles melhora muito após o treino porque se distraem e interagem com outras pessoas”, conta Robson Brito de Oliveira, professor de musculação e instrutor de funcional e alongamento.
 
A partir dos 50 anos de idade a força muscular decai 10% e aos 60 atinge menos que 40% da força máxima. ”Alguns exercícios, como o pilates, fortalecem essa musculatura, melhoram o equilíbrio e a mobilidade do corpo, auxiliando no crescimento porque trabalham com as vértebras. Para as pessoas da terceira idade isso é primordial para uma melhor qualidade de vida”, explica Keite Rondini fisioterapeuta e professora de pilates no Programa Rua da Gente.
 
”Tenho alunos idosos que, antes de fazer musculação, por exemplo, não conseguiam pegar o neto no colo, tomar banho sozinhos, retirar um copo no armário sem sofrer com as dores. Estar perto e fazer parte desta mudança de vida é muito gratificante”, complementa Robson Brito de Oliveira.
 
Segundo o Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul (CELAFISCSC), o idoso que pratica 150 minutos de atividade física por semana regularmente garante um desenvolvimento em sua estabilidade física por 15 anos.
 
Recomendação do Ministério da Saúde
 
De acordo com o Ministério de Saúde, há sugestões de atividades físicas e práticas corporais para a terceira idade, mesmo não havendo um tipo específico de exercício. O importante é encontrar atividades que desenvolvam flexibilidade, equilíbrio, força muscular e que sejam de fácil realização para não causar lesões.
 
. Exercícios posturais;
. Jogos e modalidades esportivas;
. Alongamentos e relaxamentos;
. Exercícios respiratórios;
. Exercícios contra a resistência, como musculação e ginástica;
. Caminhada e corrida;
. Natação e hidroginástica;
. Práticas corporais orientais, como Tai-Chi-Chuan, Yoga e Lian Gong;
.Danças.
 
Atividades gratuitas em São Paulo
 
Para que a população da terceira idade possa praticar atividades com segurança, é necessário um profissional para orientar e acompanhar cada movimento do idoso.
Pensando em proporcionar estes momentos, de forma gratuita, o Programa Rua da Gente — que em parceria com a Prefeitura de São Paulo tem levado atividades de esporte e lazer aos quatros cantos da cidade — oferece aulas de meditação, danças, pilates, funcional, alongamento e muito mais aos fins de semana.
 
Para saber mais sobre o Programa Rua da Gente e conferir a programação das aulas, acesse: www.ruadagente.com.br
Fonte: O Resumo da moda